Manutenções residenciais: conheça 3 tipos e descubra sua importância

Manutenções residenciais: conheça 3 tipos e descubra sua importância

Quando nos referimos ao termo manutenção, estamos falando sobre as atividades — ou um conjunto de ações — que estão relacionadas à proteção e à melhoria de determinados locais. Dessa forma, as manutenções residenciais são de extrema importância para garantir a funcionalidade, a segurança e o conforto da sua residência.

Por isso, essa questão não deve ser deixada de lado e, antes mesmo de ocorrer qualquer dano grave à estrutura da sua residência, você deve realizar as manutenções periódicas e, assim, evitar dores de cabeça.

E para ajudar você nesse quesito, elencamos neste artigo os três principais tipos de manutenção periódica. Continue a leitura e aprenda!

Manutenção preventiva

Essa é uma das manutenções mais importantes, sendo caracterizada pela ação sistemática de controle e monitoramento, com o objetivo de reduzir ou impedir falhas e danos à residência.

Devido à sua extrema importância, ela deve ser feita com regularidade; entretanto, algumas pessoas não a fazem para evitar gastos, ocasionando falhas e danos à edificação, e consequentemente gastos maiores no futuro.

Os principais benefícios da manutenção preventiva são:

  • aumento da vida útil do local;
  • diminuição da manutenção corretiva;
  • redução de gastos financeiros com manutenção;
  • redução de acidentes.

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva é a mais moderna e geralmente é feita em indústrias, mas pode ser realizada em residências também. Ela consiste em um conjunto de ações que visam controlar e prever futuras falhas, assegurando o máximo desempenho e impedindo a ocorrência de erros. De forma geral, esse tipo de manutenção indica o funcionamento real de determinado local ou equipamento.

Assim, seus principais benefícios incluem:

  • antecipação e redução de custos relacionados à manutenção de algum equipamento;
  • redução de tempo gasto com emergências;
  • maior aproveitamento da vida útil dos equipamentos;
  • aumento da produtividade.

Manutenção corretiva

A manutenção corretiva é a mais comum entre as três e ela ocorre quando o problema ou falha já se encontra instaurado; dessa forma, ações são tomadas a fim de corrigir um problema já consolidado. As manutenções corretivas são comuns em ocasiões atípicas, como acidentes, ou quando ocorre o descuido de algum ponto ou sistema da edificação, isto é, quando as manutenções preventivas não são realizadas da forma adequada.

Agora que você já sabe os tipos de manutenções preventivas, você já pode fazer um planejamento de manutenções periódicas. Selecionamos alguns locais e pontos que requerem maior atenção:

  • instalações elétricas;
  • instalações hidráulicas;
  • caixas d'água;
  • sistemas de segurança;
  • pinturas externas;
  • paredes, pisos e tetos;
  • telhado; e
  • caixas de gordura.

A realização recorrente de manutenções residenciais, principalmente as de prevenção, oferecem diversos benefícios, além, é claro, de manter a segurança de todos da residência. Por isso, caso você encontre algo que não está funcionando como deveria, busque resolver o problema antes que ele se torne ainda maior, economizando tempo e gastos desnecessários no futuro.

Quer aprender mais sobre construção e ficar por dentro de todas as novidades desse setor? Então siga as redes sociais do Mercadão da Obra: estamos no Facebook e Instagram!